Lutadores que foram acusados não lutaram pela PROGRESS

A PROGRESS, através de seu site oficial, lançou uma nota onde atualiza a situação dos talentos que foram denúnciados através do movimento #SpeakingOut.

De acordo com a lista, David Starr, Travis Banks, Ligero e o arbitro Marc Parry não trabalharão mais na empresa, Jordan Devlin e Scotty Davis serão suspensos por tempo indeterminado e os títulos de duplas em posse dos mesmos ficarão vagos.

A empresa ainda lançou a seguinte nota, que também pode ser conferida clicando aqui.

“Levamos todas essas alegações muito a sério. Os que estão suspensos terão sua situação revisada periodicamente agora e entre os eventos que estão recomeçando. Continuamos monitorando e ouvindo o movimento Speaking Out, para que possamos tomar as ações apropriadas sempre que necessário”.
Lutadores que foram acusados não lutaram pela PROGRESS Lutadores que foram acusados não lutaram pela PROGRESS Reviewed by Denilson Martins on junho 20, 2020 Rating: 5